sexta-feira, dezembro 10, 2010

A criança e o brinquedo




O brincar é parte integrante do universo infantil sendo através dele que ela aprende,   progressivamente, a se relacionar com o ambiente e consigo mesma.Dessa maneira ele depende muito mais do desenvolvimento da criança do que de processos de mídia e de publicidade.

Logo nos primeiros meses, o seu brincar é puramente exploratório, com ênfase nos processos sensoriais e, os brinquedos utilizados, dependem assim muito mais de sua consistência, textura, cor e som que emitem, possibilitando à criança, possibilidades de estimulação a nível auditivo, visual, tátil e, esporadicamente, olfativo ou gustativo. Ao final desse período, já próximo dos dois anos, encontramos a criança com a capacidade de “imitar” padrões de comportamento, simplesmente com finalidade lúdica e exploratória. É freqüente assim, a encontrarmos “fingindo que está dormindo”, por exemplo.

Veja a seguir sugestões de brinquedos para cada fase.

Recém Nascido

É através dos sentidos e das primeiras experiências afetivas, que o recém-nascido começa a relacionar-se com o ambiente que o rodeia.
Brinquedos como móbiles, caixas de música e personagens, são importantes para o seu desenvolvimento auditivo, visual e tátil.
Primeiros Meses
Gradualmente o campo de exploração do mundo alarga-se e aperfeiçoam-se as capacidades psicomotoras do bebê, que começa a executar movimentos cada vez mais precisos, agarrando objetos a sua volta. 

Os chocalhos, os ginásios e os primeiros brinquedos desenvolvem a sensibilidade tátil, estimulam as capacidades auditivas e a coordenação dos movimentos.
A partir de 9 meses
A partir dos 9 meses, o bebê descobre o prazer de se expressar e de comunicar-se, prestando atenção à variedade dos sons para em seguida imitá-los. 

Aperfeiçoa também sua capacidade de utilizar ambas as mãos e de coordenar com precisão os seus movimentos. São ideais os brinquedos de empilhar, assim como os brinquedos com sons e luzes.
A partir de 12 Meses
O bebê começa a mover-se sozinho. Os brinquedos que favorecem as atividades de exploração do espaço a sua volta, lhe permitem aperfeiçoar as capacidades motoras e adquirir maior segurança , controle e equilíbrio.
A partir de 2 Anos
A partir dos 2 anos o bebê torna-se mais independente e tem necessidade de brinquedos que lhe permitem inventar histórias de ação. Através da fantasia, interpreta situações típicas da vida familiar e do mundo dos adultos. 

Inicia o processo de construção da sua imagem e da sua identidade. Os seus gostos e comportamento diferenciam-se e orientam-se no sentido de modelo masculino e feminino.



 



6 comentários:

Thais Scavassa disse...

Aqui oa brinquedos tomaram conta de tudo, e o dudu brinca sozinho por longas horas, eu gosto pq ele chora pouco e eu faço as coisas da casa tranquila.... sempre ensinei ele a brincar sozinho e comigo tbm, mais tudo na sua hora... bjus

Mariza disse...

Ai que delíciaaaaaaaa Thais!!! Meu pimpolho ainda não fica muito tempo brincando sozinho,mas chego lá!!! Beijocas

Dê Freitas disse...

Oi Mariza..postei sobre o amigo secreto no blog...bjão e adoramos o presente!

Mariza disse...

Oi Dê, ficamos muitoooo felizes que vocês gostaram viu? Como te disse antes, o papai do Arthur é paulista (eu o raptei pra cá!!!rsrsrs)então vamos em São Paulo todo ano. Quem sabe não marcamos algo?

Dê Freitas disse...

Verdade, podemos nos encontrar. Cheira a morango sim.
E pode usar a foto dela aqui sim.
bjs,

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

Gostei da matéria, aqui o mocinho troca seus brinquedinhos por um controle remoto ou telefone..rsrs
bjos

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...